O que é tecnologia? Um pouco como ocorre com inovação, em geral associamos o termo com equipamentos de última geração. Entretanto, por definição, a palavra está relacionada a um conjunto de conhecimentos que resultam em processos, novos ou não, para melhorar o dia a dia. Desta forma, é essencial entender as necessidades reais do público alvo antes de implementar uma nova política pública ou projeto social, ou seja, compreender seu contexto.

Sem este entendimento, por melhor que seja a iniciativa, ela acabará se tornando obsoleta ou impraticável, aumentando a insatisfação do usuário final. Não faz sentido enviar tablets para escolas públicas do Brasil inteiro se os alunos não têm conectividade para utilizá-los, por exemplo. É preciso escolher a tecnologia certa para atingir o objetivo esperado — e isso nem sempre significa a mais moderna.

Existem muitas formas de pensar tecnologia como desenvolvimento social, de ultrapassar possíveis barreiras repensando sistemas de forma inovadora. Um exemplo: a moeda social criada pelo Instituto Palmas, o e-dinheiro, democratiza o acesso a serviços financeiros e bancários e assim consegue ajudar a fomentar economias de locais que, em geral, não têm contas correntes em bancos.

A Conferência Internacional ICT4D (Information and Communication for Development) busca disseminar conhecimentos sobre estes tipos de iniciativas, com foco nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Em 2017, o evento, que no ano passado contou com mais de 700 organizações de todos os setores, será na Índia. As inscrições já estão abertas.

A MGov também trabalha para isso. Oferecendo produtos de comunicação inteligente voltados para o impacto social, a empresa procura sempre alcançar o maior número de pessoas possível. Sua escolha por definir qual tecnologia utilizar a partir do contexto de cada projeto está ligada a esta visão: de promover uma distribuição mais equilibrada de oportunidades para todos.

Comentários

comentários

Os comentários estão encerrados.

Português