Acesso a órgãos de justiça

Objetivos:

Avaliar o acesso a equipamentos e mecanismos de acesso a justiça disponíveis aos moradores das favelas da Maré no Rio de Janeiro.

Destaque:

Descrença em relação a órgãos de justiça formal, desconforto e desconhecimento foram fatores citados para explicar a baixa procura a mecanismos de justiça na região.

Parâmetros:

  • Cadastramento: Face-a-face, com apoio de material produzido pela MGov por meio de voluntários da Redes da Maré, que utilizaram o sistema ODK;
  • Público: 240 moradores maiores de idade de 17 favelas do Complexo da Maré no Rio de Janeiro;
  • Fraseologia: 9 perguntas sobre o acesso a justiça nas comunidades em onda única;
  • Incentivos: R$ 5 de bônus no celular pré-pago ou bilhete único aqueles que respondessem a pesquisa até o final.

Soluções MGov:

  • Cadastramento via ODK;
  • Duas opções de incentivo, de acordo com a preferência do respondente;
  • Chamadas automáticas de voz.

Resultados principais:

  • Baixo acesso à justiça formal nas comunidades, contrário a mecanismos informais;
  • Descrença em relação a órgãos de justiça formal, desconforto e desconhecimento foram fatores citados para explicar a baixa procura.
 
Português